Não há festa ou casamento sem o arroz doce.
Esta herança feliz vem dos tempos dos Mouros que habitaram o território antes da independência de Portugal.
Ao longo dos séculos e por Portugal fora, a receita foi sofrendo alterações de acordo com os valores e crenças de cada região.

Por aqui a receita utilizada é da beira baixa, mais propriamente de Penha Garcia, onde as doceiras da minha família faziam as delícias de todos os convidados aquando dos casamentos e das festas anuais que se realizavam na aldeia.

Desde muito pequena que os casamentos faziam parte da nossa rotina de férias na aldeia. De entre uma variedade de sobremesas confecionadas, o arroz doce era muito apreciado. Ainda hoje, esta receita continua a deliciar todos.
Não deixem de experimentar, vão com certeza adorar.

Podem encomendar ½ dose ou 1 dose, sendo que meia dose serve cerca de 10 taças e 1 dose serve cerca do dobro.