Ela mandou buscar um daqueles bolos pequenos e roliços chamados ‘madalenas’, que parecem ter sido moldados na concha estriada de uma vieira. E não tardou que, maquinalmente, abatido pelo dia taciturno e pela perspectiva de um triste dia seguinte, levasse à boca uma colher de chá onde deixara amolecer um pedaço de madalena. Mas, no preciso instante em que o gole com migalhas de bolo misturadas me tocou no céu da boca, estremeci, atento ao que de extraordinário estava a passar-se em mim.

Ao escrever estas palavras tão familiares e caseiras, Marcel Proust acabava de transformar a madalena no bolo mais célebre da história da literatura.

Desde pequena que estes bolos fazem parte dos meus lanches, das minhas férias, dos casamentos a que fui. Hoje, são os meus filhos a fazer questão de os saborear intensamente.

Produzimos madalenas simples, com coberturas de ganache, ou com pasta de açucar. Se desejar, personalizamos os seus bolos.

A quantidade mínima de encomenda são 6 unidades.

Quer experimentar?